A terceira e última intervenção artística do Festival “Marinha Grande, SOPRO: ARTE PÚBLICA”, promovido pela Câmara Municipal e pela Associação Riscas Vadias, que também assume a curadoria da iniciativa, foi instalada na pala da Casa da Cultura Teatro Stephens



A escultura, da autoria de Ricardo Romero @matilhastudio, intitula-se “Sopro” e surge no âmbito do centenário do escultor Joaquim Correia. Com cerca de três metros de altura, a obra visa também homenagear os artesãos do vidro.

“A referência à natureza é subtil, com a presença de um esquilo no ombro da figura. O interesse do artista pela natureza e os recursos essenciais que dela provêm, são desde logo o motivo de grande parte da sua obra”, referem os promotores do Festival.

Recorde-se que o evento incluiu também a realização das pinturas “Clarão”, que homenageia a indústria vidreira e foi realizada por Ricardo Romero e Nuno Viegas, na parede de um prédio em Casal de Malta, e “Perseverança”, na qual o artista Robot presta tributo aos bombeiros, tendo sido pintada na torre dos Bombeiros Voluntários da Marinha Grande.

e-max.it: your social media marketing partner