Do trabalho conjunto levado a cabo nas últimas semanas pela empresa marinhense Nova Plasteste e pelo Centro Tecnológico da Indústria de Moldes, Ferramentas Especiais e Plásticos (CENTIMFE) resultou uma viseira, criada de raiz, para fazer face ao novo coronavírus

Em plena pandemia de COVID-19, a Nova Plasteste e o CENTIMFE “deram as mãos” e, explorando as suas competências de desenvolvimento de produto, engenharia, prototipagem,produção de ferramentas e injeção, criaram e produziram de raiz, uma viseira.

 

Este equipamento de proteção individual foi desenhado e desenvolvido com as tecnologias ecompetências que caracterizam o Cluster Engineering&Tooling, que integra as Indústriasde Moldes, Ferramentas Especiais e de Plásticos, tendo sido usadas metodologias de Design forManufacturing, de Maquinação Avançada e de moldação por injeção.

 

Segundo os promotores, para o desenvolvimento das viseiras, “foram utilizadas as ferramentas da propriedade intelectual, criadasas condições para o seu reconhecimento pelas autoridades competentes, e está em curso oprocesso de marcação CE exigida para este tipo de produtos de forma a poder ser integrado nalista de compras públicas de fornecedores e comercializado na União Europeia, poispretendemos disponibilizar rapidamente este produto no Mercado”.

 

“Desta forma também nós nos juntamos à lista das restantesempresas do nosso Cluster Engineering&Tooling, que sem olhar a meios, mesmo numa fase economicamente difícil, utilizam os seus recursos disponíveis para bem da humanidade,potenciando ao mesmo tempo, o aumento da visibilidade da importância estratégica destasIndústrias, na Europa e no Mundo, suportando o desenvolvimento de produtos multissetoriais,e ampliando todos os dias a capacidade competitiva das nossas empresas”.

 

Numa primeira fase foram oferecidas 10.000 viseiras a entidades como o Hospital de Leiria, e as Câmaras Municipais de Marinha Grande, Leiria e Oliveira de Azeméis, “de forma a fazer chegar organizadamente à sociedade em geral este apoio de proteção individual”.

 

Entretanto, no passado dia 15 de maio, o CENTIMFE e a Nova Plasteste ofereceram 1.000 viseiras à autarquia marinhense. Na cerimónia, que decorreu nas instalações do Centro Tecnológico, a presidente do Município agradeceu aos responsáveis pelo desenvolvimento de um produto“pensado nos marinhenses”, garantindo que “iremos fazer chegar e distribuir pela população”.

Cidália Ferreira elogiou a aposta da empresa na produção dos equipamentos de proteção e recordou que “fomos o segundo concelho com maior volume de exportação do País e isso deve-se à dinâmica dos empresários e à constante reestruturação das necessidades do mercado”. A edil dirigiu também palavras de elogio ao CENTIMFE pelo trabalho desenvolvido na internacionalização das empresas.

e-max.it: your social media marketing partner