“O setor dos moldes é um grande exemplo de crescimento, de desenvolvimento tecnológico e, sobretudo, de associativismo entre as empresas”. As palavras são do ministro da Economia e foram proferidas na sessão de abertura da Semana de Moldes 2018, que decorreu na passada segunda feira, 1 de outubro, no Centimfe.

Era um dos convidados mais aguardados do evento levado a cabo pela Cefamol (Associação Nacional da Indústria de Moldes), Centimfe (Centro Tecnológico da Indústria de Moldes, Ferramentas Especiais e Plásticos), Cluster ‘Engineering & Tooling’ e pela incubadora de empresas ‘OPEN’. Manuel Caldeira Cabral, ministro da Economia, não faltou à iniciativa que é já um marco nas cidades da Marinha Grande e de Oliveira de Azeméis, e que desde a sua primeira edição, em 1998, tem vindo a ser dinamizada com o propósito de “transmitir o conhecimento de uma forma global, ao nível da inovação, investigação e desenvolvimento”.
Na sessão de abertura, que decorreu ao início da tarde da passada segunda feira, foram enaltecidos o “valor” e a “importância” que o setor dos moldes tem na economia portuguesa. “Esta indústria tem demonstrado uma enorme capacidade de crescimento nas exportações. É um setor bastante competitivo internacionalmente. O que vemos é que as empresas de moldes estão a ser chamadas não apenas para exportar os seus produtos, mas também para iniciarem projetos junto de empresas que se estão a instalar em países como Marrocos, México e Brasil”, referiu o ministro da Economia.

Esta secção do artigo está disponível apenas para os nossos assinantes. Por favor clique aqui para subscrever um plano para ver esta parte do artigo ou então leia o artigo completo na nossa edição em papel.

e-max.it: your social media marketing partner