1 Bem sei que cada um argumenta como quer, mas cabe à população ouvir as diferentes argumentações e depois tirar as suas próprias conclusões, foi para isso que se fez o 25 de Abril e temos liberdade. Dito isto, volto ao assunto, em 2016 os 5 vereadores da oposição levaram 10 meses a aprovar o orçamento para a Câmara não poder fazer as obras, em consequência disto a câmara tinha até há pouco 10 milhões de euros no banco.

Este ano, talvez com receio do que as pessoas iriam pensar sobre a continuação do boicote, à cautela, lá aprovaram o orçamento que, escusado será dizer, é praticamente igual ao que foi reprovado durante 10 meses. Ora, desde que o orçamento deste ano foi aprovado, a câmara já lançou (e está prestes a lançar) obras de vários milhões de euros fundamentais para a vida de todos nós, a saber: abastecimento de água do Alto dos Picotes; Rua das Andorinhas, rua da Vitória e rua da Sapinha; Creche Social para 80 crianças; Remodelação da Escolha Guilherme Stephens e Pavilhão Gimnodesportivo da Nery Capucho; Saneamento de Picassinos, Trutas, Pedrulheira e Amieira; Rede viária nas Trutas; Equipamento para as Cantinas Escolares; Equipamentos de Jogo e Recreio nas escolas António Vitorino, Casal de Malta e Fonte Santa; Requalificação da Escola da Várzea; Atribuição de subsídios a Associações e Coletividades; Requalificação de Edifícios de Habitação Social, Jardim Luís de Camões, reforço da rede de Ciclovias e tantas mais obras que, infelizmente, só agora podem avançar. O cidadão marinhense tirará as suas conclusões porque é que não deixaram que isto se fizesse já o ano passado. Conexo com isto, vem a talhe de foice, a afirmação do mandatário de um dos concorrentes de que o seu candidato não tem vícios políticos. Ora assim sendo, seria um ótimo serviço que a virtude prestaria ao vício se, rapidamente, disser à população que postura vai o seu candidato assumir no próximo mandato, ou seja, dito de outro modo, se nos garante que vai deixar governar quem ganhar, não inviabilizando, por exemplo, os orçamentos e saldos de gerência. É que a candidata que eu apoio, a Professora Cidália Ferreira, já deu provas, mais que suficientes que, quando esteve na oposição, não impediu que quem ganhou governasse, foi crítica, mas colaborante. É, por isso, justo que no mínimo peça isso a todos os outros, já que ela é uma pessoa de consensos, que sabe ouvir e que não faz da política do quanto pior melhor o seu modo de vida. Os seus interesses são os problemas da Marinha Grande. Aguardamos, pois, pela resposta simples e elucidativa!

2 A candidatura de Célia Faustino, a nossa Célia Gata, a vereadora da câmara é uma grande mais-valia para o concelho, é uma pessoa inteligente, trabalhadora, uma cidadã de causas sociais sempre com um sorriso nos lábios e uma alegria contagiante, há muitos vieirenses e marinhenses, já que é aqui que dá aulas, e de todos os quadrantes políticos, a apoiá-la para que seja eleita, eu serei mais um.

3 O PS, para além da equipa da câmara, apresenta três candidatos às juntas de freguesia do melhor que o concelho pode apresentar. Na apresentação da Carla Franco (Marinha Grande) e do Álvaro Cardoso (Vieira de Leiria), as sedes encheram-se de gente que quis mostrar e demonstrar o seu apreço e admiração por ambos. Amanhã será a sessão do António André da Moita, um homem que dispensa apresentações, que é sobejamente conhecido e estimado por todos. Por isso, a partir das 19 h, na sede de campanha, junto ao largo da Capela, os moitenses estão convidados para uma festa de apresentação dos candidatos, num arraial popular, como popular é o nosso candidato. Juntem-se a nós, na Moita, venham lanchar connosco e prestar apoio ao António André. Ele merece!

e-max.it: your social media marketing partner