O dia 18 de março de 2020 é uma data que nenhum português irá esquecer. Neste dia o estado de emergência foi decretado a nível nacional e as medidas adotadas para a proteção de todos conduziram a mudanças profundas no dia-a-dia dos portugueses





Se no início se verificou alguma desvalorização da gravidade da doença, o que se seguiu com a consciencialização de todos foi um sem-fim de notícias e informações que circulavam através todas as vias de comunicação.

O conhecimento é sem dúvida essencial para que todos possamos adotar atitudes que nos protejam e que protejam aqueles que nos rodeiam. Mas numa altura em que a informação é tão acessível torna-se imprescindível distinguir aquela que é baseada na evidência científica e aquela que, independentemente das intenções de quem a cria/partilha, não passa de desinformação e cria mais dúvidas e caos numa situação já de si difícil.

Neste sentido urge esclarecer que não existe evidência da existência de algum alimento ou suplemento alimentar que possa prevenir o contágio pelo vírus da covid-19. Embora a alimentação tenha um papel importante na manutenção de um sistema imunológico competente não é o suficiente para proteger do contágio pelo vírus e têm de ser escrupulosamente cumpridas as orientações dadas pelas entidades competentes.


Aliás, em caso de dúvida deve ser dada preferência às informações disponibilizadas pelas entidades como a Organização Mundial da Saúde, a Direção Geral da Saúde e a Ordem dos Nutricionistas para o seu esclarecimento.

No documento divulgado pela Direção Geral de Saúde em março deste ano sobre as orientações na área da alimentação lê-se o seguinte: “um estado nutricional e de hidratação adequados contribuem, de um modo geral, para um sistema imunitário otimizado e para uma melhor recuperação dos indivíduos em situação de doença”.

É importante manter bons hábitos de alimentação e de hidratação, adaptados às novas rotinas, a uma eventual redução da prática de atividade física e a uma menor frequência da realização de compras. Dedicar mais tempo ao planeamento, preparação e confeção de refeições saudáveis pode ser uma excelente maneira de aproveitar este período de isolamento, de reforçar laços familiares e até de construir novos hábitos para uma vida com mais saúde e qualidade de vida.

Marta Malhó

Nutricionista do Gabinete de Apoio Psicossocial da Junta de Freguesia da Marinha Grande
(membro efetivo da Ordem dos Nutricionistas de cédula n.º 2964N)

e-max.it: your social media marketing partner