A Aliança Democrática (AD), com o CDS, foi sol de pouca dura. Poucas semanas após a apresentação oficial, os dois partidos desentenderam-se. O partido centrista sai mas vai a votos na Marinha Grande, coligado com o Partido Popular Monárquico (PPM)

“Tu aqui és o bufo. O que é que queres fazer?”.
Foram estas as palavras que levaram Paulo Ferreira, indigitado para liderar a lista da AD à Assembleia de Freguesia da Marinha Grande, a abandonar a sala de reuniões. Estava dado o primeiro passo para o CDS deixar a aliança e, dias depois, o partido liderado por Assunção Cristas justifica o motivo: “divergências internas”. E diz ainda que o representante do CDS foi “convidado a afastar-se”.

Leia mais na edição em papel do JMG.

e-max.it: your social media marketing partner