Para apresentar os seus ‘programas de governação’ para as áreas do desporto e do associativismo, o +Concelho montou a sua tenda, na passada quinta feira, 31 de agosto, frente ao Estádio Municipal da Marinha Grande, junto às bombas de combustível.

E combustível ou, pelo menos, energia, é o que não parece faltar ao cabeça de lista do +Concelho à Câmara, afiançando que, caso seja eleito presidente ou integre a solução de governo, “poucas semanas” bastarão para colocar em marcha muitos dos projetos que defende. E isto porque nos seis meses em que colaborou com o executivo permanente assegura ter deixado “trabalho feito” em praticamente todas as áreas.

O desporto e o associativismo não são exceção. Carlos Logrado defendeu assim que a autarquia deve desenvolver um programa integrado de desporto para todos, englobando as diferentes faixas etárias, bem como “incentivar” os clubes, nomeadamente “comprando a divulgação da marca Marinha Grande” nos equipamentos. Considerou ainda que face à “sobrelotação” das infraestruturas desportivas “há carência de mais espaços” daquela natureza, comprometendo-se, nos dois primeiros anos de governação, com a construção de pavilhões gimnodesportivos em Picassinos, Comeira e Moita. Logrado defendeu também que o património Stephens – antiga Fábrica Escola – poderia acolher uma valência desportiva e/ou cultural.

Esta secção do artigo está disponível apenas para os nossos assinantes. Por favor clique aqui para subscrever um plano para ver esta parte do artigo ou então leia o artigo completo na nossa edição em papel.

e-max.it: your social media marketing partner