O Ministério Público apresentou a primeiro interrogatório judicial, no passado dia 26 de janeiro, um homem, de 31 anos, indiciado pela prática de um crime de homicídio, na forma tentada, contra o irmão. Ficou em liberdade, proibido de contactar a vítima

 

Segundo a Procuradoria da Comarca de Leiria, os factos indiciados ocorreram no dia 24 de janeiro, na residência onde o arguido habitava, juntamente com a vítima e os pais de ambos.

“Nas referidas circunstâncias, após uma discussão familiar, na sequência da qual a vítima atingiu o arguido com uma garrafa de vidro, este muniu-se de uma faca de cozinha, com 12 cm de lâmina e espetou-a no pescoço do irmão, assim lhe provocando uma ferida perfurante na face, sabendo que lhe poderia causar a morte”, pode ler-se numa nota publicada no site da Procuradoria.

De referir que a vítima é portadora de deficiência mental e o arguido é consumidor de cocaína (crack).

O Juiz de Instrução Criminal de Leiria aplicou ao arguido as medidas de coação de proibição de frequentar ou permanecer na residência dos pais e do irmão ou nas imediações desta, de contactar, de forma presencial, com qualquer deles, bem como de sujeição a tratamento à toxicodependência de que padece, em instituição adequada.

Note-se que o arguido foi detido em flagrante delito, pela PSP da Marinha Grande, e que a investigação prossegue sob a direção do Ministério Público da 1.ª Secção do DIAP de Leiria, com a coadjuvação da Polícia Judiciária – Departamento de Investigação Criminal de Leiria.

e-max.it: your social media marketing partner