Em nota de imprensa, Sandro Soares, Chefe do Agrupamento 36, fez saber que a Luz da Paz de Belém foi recolhida na gruta da Natividade, no passado dia 19 de novembro, por Rianna Danho, uma jovem de Belém que a entregou à companhia aérea Austrian Airlines, que a transportou até à Áustria onde decorreu, a 11 de dezembro, a Cerimónia Internacional de Partilha da Luz da Paz, em Salzburg.

Este ano, e devido à pandemia, “não foi possível receber a Luz da Paz que foi este ano acesa em Belém, iremos acolher a Luz da Paz de Belém que se manteve permanentemente acesa na paróquia de Mateus, na diocese de Vila Real”, sendo que este sábado “a Luz chega a todos, à comunidade da Marinha Grande”.

O responsável do Agrupamento 36 lembra a iniciativa da Luz da Paz de Belém surgiu como um programa de beneficência, denominado “Luz na Escuridão”, dedicado a apoiar crianças necessitadas na Áustria. Desde então, todos os anos, uma criança oriunda do norte de Áustria recolhe a Luz na gruta da Natividade em Belém, onde Jesus nasceu, e leva-a para o seu país, onde esta é partilhada numa grande cerimónia ecuménica realizada em Viena.

“Delegações escutistas e guidistas de toda a Europa participam na celebração de Viena para levar a Luz aos seus respetivos países, como uma mensagem de Paz. Nas suas terras, os Escuteiros e as Guias partilham a Luz, levando-a a outras Igrejas, casas particulares, hospitais, residências de idosos, prisões, lugares públicos e de importância cultural e política ou a qualquer lugar onde seja apreciado o seu significado”, explicou ainda Sandro Soares.

e-max.it: your social media marketing partner