Já diz o ditado que não há duas sem três. Neste caso, não há um concerto, mas sim dois. Falamos do espetáculo dos “Duques de Quibir”, banda marinhense criada há mais de três décadas, e que no final deste mês será possível ver e ouvir, em dose dupla, na Casa da Cultura Teatro Stephens

Poucos dias bastaram para que os cerca de 250 bilhetes da Casa da Cultura Teatro Stephens esgotassem para o concerto da banda marinhense “Duques de Quibir”. Assim, e depois de desafiados pelos responsáveis pelo espaço a agendar uma nova data, os “Duques” concordaram em voltar ao palco logo no dia seguinte. Desta forma, quem já não conseguiu bilhetes para o concerto do dia 25 de janeiro, às 21h30, pode sempre dedicar a tarde de domingo, 26, a partir das 17h30, à música “made in” Marinha Grande e reviver os sucessos da banda.

O JMG apurou que este regresso aos palcos está a ser vivido “com muita intensidade” pelos músicos Vadinho, Paulo Norte, Fernando Silva, Quim Cruz e Pedro Martins, após o bom acolhimento que sentiram da parte do público quando atuaram nas Festas da Cidade, em junho do ano passado. De tal forma que entretanto foi já editado o CD “De amantes” para assinalar os 30 anos do lançamento do LP “Momentos”.

Neste regresso aos palcos, a banda vai tocar temas originais, como “Momentos” e “Moralina”, mas haverá lugar para a apresentação de um tema inédito, que juntará em palco ao quinteto, alguns elementos do grupo de percussão Tocándar.

“Estamos muito entusiasmados e temos ensaiado duas a três vezes por semana, mas vamos acelerar nos dias anteriores ao espetáculo”, revelou Fernando Silva ao nosso jornal, acrescentando que “vamos tocar todos os nossos temas que estão no último disco, até porque as pessoas querem, sobretudo, recordar as velhas músicas”.

“Seria mais fácil tocar alguns clássicos para compor o espetáculo, mas o nosso desafio é tocar as nossas músicas, que nunca se sabe se é pela última vez…”, considerou o músico.

Fernando Silva não esconde a expectativa face à atuação do músico e amigo Nuno Esperto, logo na abertura do concerto, e que recentemente conseguiu alguma visibilidade extra ao ter sido um dos participantes do concurso de televisão da RTP 1 “The Voice”.

Também a ‘junção’ em palco aos bombos dos Tocándar está a ser aguardada com grande ansiedade. “Os Tocándar encaixam na perfeição no tema «Cantar à tona da terra», pelo que estamos curiosos para assistir à qualidade do grupo com o impacto dos bombos num recinto fechado”. No segundo dia, os “Duques de Quibir” vão contar com a colaboração do músico João Miguel.

e-max.it: your social media marketing partner