Amândio Fernandes, presidente da Direção da Sociedade Instrutiva e Recreativa 1.º de Dezembro, do Pero Neto, em entrevista ao JMG por ocasião do 64.º aniversário da coletividade, fala da vontade de fazer sempre mais, apesar das dificuldades causadas pela pandemia. Projetos não faltam e na calha estão obras que ascendem a 20 mil euros

 

Como tem a SIR 1.º de Dezembro vivido ao longo do último ano, tendo em conta a situação pandémica?

Temos sobrevivido como a dita pandemia nos deixa, com as regras e com as actividades possíveis, mas sem nunca parar e sempre a pensar no futuro… No depois… No “stress” que a pandemia nos trouxe.

Ainda em Março de 2020, mesmo no início dos confinamentos, decidimos comprar máscaras laváveis que doámos a todas as pessoas do lugar, entregámos casa a casa, quer fossem sócios ou não, todos, mesmo todos, tiveram direito a pelo menos uma máscara. Também temos preocupações e fazemos investimentos sociais.

Continuamos a apoiar não só pessoas, mas também outras colectividades que nos pedem apoio logístico ou de outro nível, estamos cá sempre.

Temos resistido da forma que nos deixam, com a cumplicidade de alguns patrocínios, tendo que destacar a generosidade do Sr. Ernesto do Intermarché da Marinha Grande e o Sr. Ribeiro da Ribermold, entre outros.

Que atividades contam poder levar a efeito ao longo do próximo ano?

A primeira actividade era o fim de ano que prevíamos de “arromba”, mas fomos obrigados a cancelar;

De seguida, em Fevereiro, teremos em conjunto com o Clube de Atletismo Mónica Rosa o 2.º Corta Mato inserido nos campeonatos distritais da ADAL, vamos novamente fazer a prova de corta-mato longo e ainda mais uma série de outras provas como foi no último ano, veteranos e todos os escalões jovens;

A sardinhada pelos “Santos”;

A nossa festa, no último fim-de-semana de Julho;

As Festas da Cidade, que em 2022 esperamos sejam uma realidade;

O jantar de aniversário, normalmente a 30 de Novembro e bastante concorrido;

Para acabar, fim-de-ano 1922/23.

Tudo isto, mais o que virá só será possível se a nova variante não vier consumir o pouco que ainda fazemos.

Todas estas actividades envolvem muitos milhares de pessoas que passam pelo Pero Neto e utilizam as nossas instalações de uma forma ou de outra.

Para ternos uma noção do que se perdeu com a pandemia… o nosso salão estava em 2020 praticamente alugado todos os fins-de-semana para eventos culturais e de repasto.

Este ano de 2021 estava ocupado para festas de Natal e Fim-de-ano, desde o dia 27 de novembro de 2021 até ao dia 8 de janeiro de 2022.

A SIR 1.º de Dezembro renovou há pouco tempo a sua cozinha e houve uma intervenção também ao nível do telhado. O que se segue?

Sim é verdade, mudámos o telhado do edifício da frente, ainda era em “lusalite” e tinha compostos de amianto, pelo que foi necessária a sua substituição total.

Realmente a cozinha além do salão, são as nossas meninas dos olhos, na cozinha investimos em tempo de paragem numa grelha nova para assar frangos completamente motorizada, tudo feito em inox idealizado e realizado pelos “experts” aqui do lugar, não sendo modesto, está um luxo que vai render frutos em termos de rapidez quando efectuarmos a nossa festa.

Ainda em tempos de pandemia, mudámos a frente da colectividade, colocámos vidros onde estavam grades e refizemos o chão, levou ainda uma nova iluminação.

Recuperámos o bar, dando um ar mais jovial e pronto a comer e beber.

Há uma obra que começámos e vai continuar no próximo ano, ou seja, o campo de jogos. Refizemos todo o gradeamento de suporte de bolas assim como as redes em "nylon" de volta do campo.

Prevemos refazer o relvado sintético por um novo durante a primeira metade do ano de 2022. É com alguma preocupação que o digo porque o dinheiro que tínhamos foi-se esgotando em obras de requalificação e contínuos melhoramentos. Vamos ver o que conseguiremos fazer e que supostas ajudas teremos, isto porque serão mais ou menos 20 mil euros só para o relvado. De uma maneira ou de outra irá ser feito.

A SIR 1.º de Dezembro tem as suas instalações completamente certificadas pela Câmara Municipal da Marinha Grande em termos urbanísticos, ou seja temos todas as instalações de acordo com a lei. Este trabalho foi feito por um antigo presidente e ainda director, Celestino Azenha, que agradecemos.

Há ainda coisas a fazer:

- Tornar o salão mais isolado em termos acústicos e de temperatura e ainda rearranjar o chão;

- Tentar colocar um telhado no campo;

- O terreno que temos, onde havia o Campo da Serradinha hoje desactivado, estava mesmo a calhar para se fazer um empreendimento ligado à 3.ª idade, mas um encolho relativo à tipologia urbanística do terreno veda por enquanto o projecto da sua realização, a ver vamos.

Para terem uma ideia… nos últimos 3/4 anos investimos na colectividade, em infra-estruturas de base e para o futuro mais de 55 mil euros. Este dinheiro foi construído por nós, pelos sócios, pelos utilizadores da colectividade, enfim por todos os que ainda pensam que uma colectividade é um lugar de relevo social e cultural, a todos eles o nosso maior bem-haja. Não houve qualquer tipo de ajuda institucional, nem financeira nem técnica.

As vossas instalações são também a ‘casa’ do Clube de Atletismo Mónica Rosa. Como tem sido esta relação?

Como já afirmei, vamos continuar a ter como parceiro o Clube de Atletismo Mónica Rosa. Além de alguns treinos, quando eles acham pertinente dentro do salão, ou no campo de jogos, também têm a recolha de material numa sala a eles dedicada.

Vamos em conjunto fazer o Corta Mato dia 20 de Fevereiro com várias provas distritais nos pinhais que rodeiam o Campo da Serradinha no Pero Neto.

 

Há possibilidade de virem a ser estabelecidas parcerias com outras entidades para a dinamização das vossas instalações? Quais?

De momento não temos mais nada previsto, mas estamos sempre disponíveis, testem-nos.

Que feedback tem recebido esta Direção dos seus associados?

O melhor possível. Sempre que há um pedido tentamos que se torne realidade.

Para findar, agradecemos ao Jornal da Marinha Grande a disponibilidade para afirmarmos a Sociedade Instrutiva e Recreativa 1.º de Dezembro como uma colectividade realmente inclusiva e disponível. O nosso obrigado a todos os que agora e no passado tornaram possível a colectividade existir e ajudar quem dela necessite.

e-max.it: your social media marketing partner