O Politécnico de Leiria assinou sexta feira, 28 de outubro, um protocolo de cooperação científica e tecnológica com o CERN – European Organization for Nuclear Research, uma das maiores e mais prestigiadas instituições de investigação a nível mundial.

O protocolo surgiu na sequência do sucesso reconhecido dos trabalhos realizados no âmbito de estágios realizados no CERN, por estudantes dos mestrados em Engenharia Eletrotécnica e Engenharia Informática – Computação Móvel, da Escola Superior de Tecnologia e Gestão do Politécnico de Leiria, posteriormente acolhidos como colaboradores.

“Só podemos estar à frente dos outros se estivermos associados aos melhores”, considerou o presidente da Fundação para a Ciência e Tecnologia, durante a cerimónia de assinatura do referido protocolo. Paulo Ferrão admitiu compreender a importância dos politécnicos e mostrou-se impressionado com a cooperação internacional que envolve o Politécnico de Leiria e o CERN.

Já Nuno Mangas, presidente do Politécnico de Leiria, regozijou-se pelo caminho já trilhado com o CERN, que se traduz no desenvolvimento conjunto de trabalhos e projetos. “Somos a única instituição de ensino superior nesta região, pelo que temos uma responsabilidade acrescida em fazer mais e melhor, tendo em conta o tecido empresarial onde estamos inseridos”, referiu.

Miguel Jimenez, chefe do Departamento de Tecnologia do CERN, confessou estar pela primeira vez em Portugal e sublinhou a relevância de partilhar o conhecimento e a investigação da sua instituição com o Politécnico de Leiria. 

O acordo formaliza ainda as relações já existentes entre ambas as instituições, e que se traduzem, por exemplo, em estágios e trabalhos de final de curso dos estudantes do Politécnico de Leiria, orientados em conjunto, que permitem resolver problemas técnicos identificados pelo CERN.

e-max.it: your social media marketing partner