A Marinha Grande está entre os sete concelhos que não vão passar à terceira fase do desconfinamento, que se inicia na próxima segunda feira, dia 19 de abril

 

O facto de ter tido “duas avaliações sucessivas em situação de risco”, com mais de 120 casos por 100 mil habitantes, faz com que se mantenham na Marinha Grande as atuais restrições.

Assim, continua a ser permitido o funcionamento de lojas até 200 m2 com porta para a rua; as Feiras e mercados não alimentares, que a presidente da autarquia já autorizou; o funcionamento de esplanadas (com o máximo de 4 pessoas por mesa) até às 22h30 nos dias de semana e até às 13h aos fins de semana.

Mantém-se a possibilidade de praticar modalidades desportivas consideradas de baixo risco, bem como a atividade física ao ar livre até 4 pessoas, nos ginásios mantém-se a proibição de aulas de grupo; e continua a ser permitido o funcionamento de equipamentos sociais na área da deficiência.

Apesar de a Marinha Grande não avançar para a 3.ª fase de desconfinamento, a partir de segunda feira as escolas secundárias e o ensino superior regressam à modalidade de aulas presenciais, uma vez que esta é uma medida que avança em todo o país, independentemente do número de casos de infeção por COVID-19.

Entretanto, entra em vigor esta sexta feira mais um estado de emergência que terá uma duração de 15 dias, até 30 de abril.

Casos ativos sem alteração

Quanto aos casos de infeção no concelho da Marinha Grande, e segundo o relatório emitido esta sexta feira pela Comissão Distrital de Proteção Civil, nas últimas 24 horas registaram-se 3 novos casos de infeção e 3 recuperações, pelo que o número de casos ativos se mantém nos 80.

No que respeita ao distrito, há registo de 20 novos casos, 35 recuperações, e um total de 325 casos ativos, menos 15 que no dia anterior.

e-max.it: your social media marketing partner