Foi através da internet que o Rotary Club da Marinha Grande assinalou no dia 25 de abril, duas décadas de atividade em prol da comunidade

 

A pandemia de COVID-19 obrigou, pelo segundo ano consecutivo, a que as comemorações do aniversário do Clube rotário da Marinha Grande ocorressem através das plataformas digitais.

Apesar dos constrangimentos, a sessão manteve o simbolismo das reuniões presenciais, com direito a saudação das bandeiras e a bolo de aniversário no final.

Pelo meio foram emblemadas três novas companheiras para o Interact Club da Marinha Grande: Ana Rita Ferreira (15 anos), Bárbara Abreu (16 anos), e Teresa de Oliveira Nobre (17 anos).

Marina Domingues recebeu o galardão Paul Harris como sinal de reconhecimento pelos “tangíveis e significantes serviços prestados”, e por “ter dado o exemplo de dar de si antes de pensar em si”, cumprindo desta forma um dos lemas do rotary. A anterior presidente do Clube agradeceu a distinção, lembrou que “ninguém faz nada sozinho mas sim em grupo”, e destacou o projeto “Todos pela Marinha”, desenvolvido “num ano tão difícil como 2020”, porque “em primeiro lugar estão as pessoas”. “O nosso Clube é de caráter internacional mas temos de olhar primeiro para a nossa comunidade”, frisou.

O aniversário ficou ainda marcado pelo lançamento de um livro através do qual é possível recordar alguns dos passos mais importantes da história do clube e que “agrupa as memórias do que tem sido feito”. Segundo Helena Silva, atual presidente, “queremos dar a conhecer quem somos, como aqui chegámos, o que fizemos pelo caminho e o que sonhamos para o futuro”, agradecendo o contributo dos companheiros Vítor Grenha, Gabriel Roldão e Anisabel Órfão pela sua dedicação a este projeto.

Helena Silva referiu ainda que nestes 20 anos de atividade o Clube “tem procurado ser uma força de integração”, dando “resposta a inúmeros casos de necessidade, em diversas áreas, e passos seguros no caminho da solidariedade”. Realçou a aposta na educação e na cultura e frisou que tal como sucedeu em 2001, em que o mundo mudou após o ataque às torres gémeas nos Estados Unidos, em 2020 voltou a mudar, desta vez devido à pandemia. “O rotary teve um papel determinante na resposta a esta pandemia”, disse Helena Silva acrescentando que a vontade de agir e de fazer a diferença se materializou no projeto “Todos pela Marinha” através do qual têm sido apoiadas as famílias que sofreram cortes abruptos nos seus rendimentos. A presidente congratulou-se pelo projeto ter sido prorrogado até ao próximo mês de junho e agradeceu à autarquia da Marinha Grande, que financia este apoio à comunidade, bem como a todos os parceiros e voluntários envolvidos.

“Enquanto houver pessoas a precisar estaremos aqui para dar a resposta possível”, garantiu Helena Silva, segundo a qual desde o início do ano já foram entregues 111 cabazes a 63 agregados familiares do concelho.

 

e-max.it: your social media marketing partner