O vereador do MpM no executivo municipal faz um balanço negativo dos primeiros meses de mandato de Cidália Ferreira. Aurélio Ferreira considera que o executivo PS “está a navegar à vista” e que a presidente “não tem estratégia”.

Que balanço faz dos primeiros meses de mandato do executivo da Dra. Cidália Ferreira?
O que temos vindo a presenciar da presidente e dos vereadores com pelouros não é muito diferente do que aconteceu no mandato anterior. Talvez a diferença mais significativa é a postura permanente da Senhora Presidente, na tentativa de se desvincular do seu passado político e afirmando que pretende “consensos” e o envolvimento de “todos”, quando os vereadores sem pelouros são sistematicamente colocados à margem.

Considera que esta maioria tem uma estratégia definida?
O executivo PS está a navegar à vista, sem estratégia ou visão de médio/longo prazo, propondo a deliberação de assuntos sem uma discussão aprofundada, sem processos devidamente preparados, fazendo a gestão corrente, com ações pontuais.

Esta secção do artigo está disponível apenas para os nossos assinantes. Por favor clique aqui para subscrever um plano para ver esta parte do artigo ou então leia o artigo completo na nossa edição em papel.

Qual a sua opinião sobre a construção da piscina na antiga FEIS?
O Plano de Pormenor da Zona Desportiva da Marinha Grande aprovado em 1997, ainda em vigor, tem prevista a construção da Piscina Municipal na zona desportiva, mais exatamente no espaço vazio que está entre o Campo N.º 2 e os campos de ténis. Para além disso, o edifício da FEIS pertence a um privado, não é (ainda) propriedade da Câmara Municipal, por isso, nem opção válida é, trata-se de uma não opção. Por esse motivo não podemos estar a fazer edificações num espaço que não nos pertence. A Senhora Presidente quer sobrepor-se à lei e não dar atenção aos Planos de Pormenor que temos em vigor, é esta a postura de quem não tem estratégia, não respeita o planeamento.
Já agora, entendo que o espaço da FEIS deve ser adquirido pela Câmara, assim que o proprietário tiver resolvido o ónus que sobre o edifício existe. Depois, faça-se uma discussão pública entre TODOS os marinhenses para decidir o que fazer no “coração” da nossa terra, o berço da Marinha Grande.

O desempenho da Dra. Cidália Ferreira poderá considerar-se dececionante?
Não diria desse modo, porque está a acontecer o que era previsível, e creio que a Senhora Presidente está a fazer o que considera ser o melhor para os marinhenses. No entanto, e como sempre dissemos, é necessário dar à Câmara o mesmo nível de empreendedorismo e audácia que os marinhenses e as suas empresas põem diariamente ao serviço da terra. Desse ponto de vista, a Presidente Cidália está distante do que a Marinha Grande e os seus concidadãos precisam.

Acredita que ainda poderá assumir pelouros durante este mandato?
Este é um assunto encerrado, a Senhora Presidente foi clara quando afirma que “os pelouros são da minha competência, entrego-os a quem eu quiser”. E já os entregou em Outubro, a quem quis.

O que ainda poderemos esperar até ao final da legislatura?
Da nossa parte, o envolvimento total na defesa dos munícipes, contestando as decisões que consideramos erradas e apresentando propostas que melhorem a nossa cidade e a qualidade de vida de todos os que vivem e trabalham no concelho da Marinha Grande. Um exercício de mandato sério e responsável.

e-max.it: your social media marketing partner