O empresário José Duarte quer imprimir ao PSD local uma nova dinâmica com vista a “reaver o eleitorado perdido”. Em entrevista ao JMG, o recém-eleito presidente da Comissão Política do PSD da Marinha Grande tece duras críticas ao executivo de Cidália Ferreira, mas também à oposição, afirmando que o Partido Social Democrata vai passar à ação e fazer diferente.

Quais as linhas gerais do seu programa eleitoral?
O meu programa é muito simples e concreto. As linhas gerais estão bem expressas no manifesto político que apresentei aos nossos militantes no dia 15 deste mês. Tem sete pontos a realizar em 2 anos.
O programa está fundamentalmente direcionado em dois sentidos: o aspeto interno, que define o funcionamento do partido no qual o vamos reorganizar e modernizar, seja a nível de sede quer a nível de funcionamento orgânico incluindo a atualização dos militantes.
No que diz respeito a este novo funcionamento, destacamos a criação de um porta-voz para a comunicação social e um coordenador informático. Estas duas novidades prendem-se com o facto de hoje na vida dos partidos existir uma necessidade de terem todas as suas atenções centradas para a qualidade e a velocidade da informação ao cidadão que a todo o momento se processa e altera. Quanto ao aspeto externo, como é óbvio é aquele que está mais focado nos problemas da população. Temos previstas um conjunto de medidas que em muito vão melhorar a nossa relação com o nosso eleitorado assim como com a população em geral.
Num dos pontos do manifesto o PSD indica que vai ter um tema bandeira que nos irá acompanhar sempre que sejamos ouvidos e sempre que tenhamos oportunidade de o poder comunicar e divulgar. O tema escolhido foi a educação no Concelho. Esta nossa ideia prende-se com a nossa necessidade de termos bandeiras que teremos que defender num médio espaço de tempo. Temos de tomar a iniciativa perante as outras forças políticas. Esta ação vai ser transversal a todos os órgãos por nós representados, na Assembleia Municipal e nas Assembleias de Junta.
No manifesto da nossa concelhia temos também definida uma estratégia de honra e de compromisso para com a população da Marinha Grande de que no imediato irá estar focada especialmente em dois temas centrais que muito dizem à população: Mercado e matas de Leiria.
Todos estes temas vão ser tratados e falados a uma só voz, só assim poderemos reaver o nosso eleitorado perdido. Ou seja, não nos vamos dispersar em muitos assuntos, mas os que defendermos têm de ser bem feitos e que a população sinta que o PSD está vivo e que podem contar sempre connosco.

Que balanço faz do mandato da atual maioria na autarquia?
Tendo contactado recentemente com muita população da Marinha, concluí o desagrado e a enorme deceção para com a atual maioria, especialmente no que diz respeito às suas atuações que, na maioria das vezes, acontecem fora de tempo e só depois de muitas reclamações da população à mistura, acabando estas, muitas vezes, com um cunho de remendo, nunca tendo por base uma visão de longo prazo e de futuro. Neste momento os horizontes são sombrios e sem perspetivas de futuro a curto prazo, a cidade adormeceu, existe um enorme medo de investir em infraestruturas, não há iniciativas para mudar nada nem fazer novo, e o que se tenta mudar fica pior, nem mesmo a gestão corrente dos temas tão básicos do cotidiano são tratados nos devidos prazos.

Esta secção do artigo está disponível apenas para os nossos assinantes. Por favor clique aqui para subscrever um plano para ver esta parte do artigo ou então leia o artigo completo na nossa edição em papel.

e-max.it: your social media marketing partner