O secretário da Junta de Freguesia da Moita anunciou a sua saída durante a Assembleia que decorreu na última sexta feira, dia 21. Em causa está o incumprimento do Acordo de Execução por parte do Município da Marinha Grande.

Jorge Marques, que passou a integrar o executivo da Junta da Moita enquanto secretário após a assinatura de um “Memorando de Entendimento” entre o Movimento pela Marinha (MpM) e o Partido Socialista, afirma que “o que deveria ter sido feito em 2018 foi empurrado para 2019”.

“No início os contactos institucionais com a Câmara foram satisfatórios”, começa por afirmar Jorge Marques num comunicado (ver na página 13), onde destaca que “a chegada do TUMG à Moita [4 de junho] e o aumento das verbas transferidas da Câmara para o orçamento da Junta, através do Acordo de Execução, foram sinais que nos deixaram esperançados”.

Esta secção do artigo está disponível apenas para os nossos assinantes. Por favor clique aqui para subscrever um plano para ver esta parte do artigo ou então leia o artigo completo na nossa edição em papel.

e-max.it: your social media marketing partner