Os blocos L e M, no Casal do Malta, vão ser alvo de requalificação por parte da Câmara Municipal da Marinha Grande. É previsto que as obras tennham incício em outubro, no âmbito da candidatura a fundos comunitários do Plano Estratégico de Desenvolvimento Urbano (PEDU).

A intervanção que terá uma duração prevista de seis meses e que obrigará ao realojamento das 36 famílias. No entanto, apenas três agregados manifestaram ter possibilidade de ficar a viver com familiares durante aqueçe perído. Os restantes terão de ser realojados pela autarquia. Acontece que a Câmara apenas tem 16 habitações disponíveis e os moradores temem que seja alojada mais do que uma família por casa.

De acordo com uma moradora, que não quis ser identificada, foi realizada uma reunião com os vereadores do executivo permanente, Célia Guerra e Carlos Caetano, a presidente da Câmara, Cidália Ferreira, e os moradores, para dar conta do início das obras e de que forma seriam realojadas as famílias

A Câmara confirma a reunião e avança a informação de que “verificando-se que nem todas as famílias têm possibilidade de ser realojadas junto de familiares, foi feita a avaliação às habitações disponíveis no parque de habitação social do Município, tendo-se verificado existirem ao momento 16 habitações de tipologias entre T2 e T4”.

Esta secção do artigo está disponível apenas para os nossos assinantes. Por favor clique aqui para subscrever um plano para ver esta parte do artigo ou então leia o artigo completo na nossa edição em papel.