A deputada Margarida Balseiro Lopes recebeu na semana passada na Assembleia da República, em audição pública, os representantes de 12 escolas afetadas pelos cortes nas vagas do Ensino Artístico Especializado, entre as quais a Academia de Música de Alcobaça, a SAMP e o Orfeão de Leiria

 


A todas estas escolas, bem como às que não tiveram oportunidade para participar, o PSD “reitera o nosso compromisso para continuar a exigir ao Governo o prometido Concurso adicional”, refere a deputada que lamentou que as questões colocadas em agosto último à tutela sobre este assunto “ainda estejam sem resposta”. Para a parlamentar, “alunos sem financiamento e financiamento sem alunos, é este o resultado do concurso lançado pelo Governo para o Ensino Artístico”.

A deputada marinhense denunciou também na semana passada na Assembleia da República, que está a ser pedido a estudantes dos cursos de saúde que paguem os equipamentos de proteção individual para fazerem os seus estágios.

A parlamentar contabilizou as despesas médias que cada aluno terá por mês com a aquisição de máscaras, batas e aventais descartáveis, luvas e viseira, na ordem dos 150 euros.

Segundo Margarida Lopes, acresce a esta verba “exorbitante” o custo de cerca de 100 euros para a realização do teste à COVID-19, dado que algumas instituições estão a solicitar que os estudantes apresentem o teste, e lembra que “sem sintomas o médico de família não passa a credencial respetiva e os alunos têm de pagar do seu bolso”.

Para a deputada, “esta é uma situação grave e que pode levar a que os estudantes da área da saúde deixem de realizar o estágio por dificuldades financeiras”, concluindo que “isto não pode acontecer”.

e-max.it: your social media marketing partner