O Sindicato dos Trabalhadores da Indústria Vidreira (STIV) homenageou os revoltosos do 18 de Janeiro de 1934, ao fim da manhã do passado dia 18.

Após a romagem ao cemitério da Marinha Grande, onde foram colocados cravos vermelhos nas campas dos trabalhadores vidreiros que participaram na jornada de luta pela defesa da liberdade sindical e contra o Estatuto do Trabalho Nacional, que formava as Corporações e submetia ao Sindicatos à mercê da classe dominante, os participantes, em número considerado razoável, com o Grupo de Percussão Tocándar à frente, rumaram à Rotunda do Vidreiro, gritando palavras de ordem contra as atuais situações em que se encontram os trabalhadores portugueses, onde os esperavam as os representantes da Assembleia Municipal, Câmara Municipal, Juntas de Freguesia da Marinha Grande e Vieira de Leiria, e autarcas da CDU, MpM e + Concelho, bem como uma delegação da Confraria da Sopa do Vidreiro, entre dezenas de populares.

Leia mais na edição em papel do JMG.

e-max.it: your social media marketing partner