A Igreja da Pena, no Castelo de Leiria, recebeu o “Startup Leiria Day”, no passado dia 21 de outubro. O JMG marcou presença no evento onde estiveram representadas 12 empresas nacionais e internacionais, e que atraiu fotógrafos, empresários e jornalistas, entre as cerca de meia centena de pessoas que encheram a sala

 

“Obrigámos-vos a subir estas escadas,” disse Vítor Ferreira, diretor geral da Startup Leiria, no início da sessão, ao referir a realização da conferência na antiga igreja com 800 anos de história, situada junto ao ponto mais alto, o Castelo. “Leiria é terra de empreendedores, região industrial. Trata-se de ligar o antigo ao novo”, referiu o diretor.

“O mundo mudou, hoje o capital humano é muito importante. Numa empresa o Ferramenteiro é um profissional importante. Hoje é o dia do ecossistema e a Startup Leiria é o acelerador. Pertencer a um ecossistema é importante para as empresas”, avançou Vítor Ferreira.

“Se não há capital social nunca vai haver negócios”

Antes do Demo Day, em que as doze empresas convidadas apresentaram à plateia os seus projetos, e foi distribuído um papel com um código de barras, para votar na melhor empresa apresentada, através de uma aplicação no telemóvel, Vítor Ferreira referiu também que “Leiria é acolhedora. Empresas sozinhas não são ecossistema. Se não há capital social nunca vai haver negócios. O objetivo é criar laços fortes”.  

“Obrigado pela caminhada. O futuro são os ecossistemas. Um ecossistema forte permite acelerar o trabalho e desenvolvimento da empresa, um negócio tradicional e uma startup não têm nada a haver. O futuro das startups passa muito pelos negócios locais. Do local para o global”, sublinhou Vítor Ferreira. Lisboa e Porto são arredores de Leiria. Leiria está no centro. Já perto do final do discurso, num âmbito mais geral, recuando na história portuguesa, o diretor afirmou ainda que “temos uma mentalidade para os desafios e corremos o mundo. Temos tudo para sermos um país acolhedor. Somos pequenos, mas apenas em número de habitantes. Nem todos os projetos vão dar certo. Temos de ter a humildade de querer mudar”, apontou.

Escova de dentes inteligente desenvolvida na Marinha Grande

Inês Ramos, 22 anos, estagiária de mestrado na Startup Leiria, avançou ao JMG que a empresa vencedora do Demo Day foi a InBfusion, premiada com 600 euros, por desenvolver uma escova de dentes vitalícia, a partir da utilização de materiais sustentáveis, em que a cabeça é substituída a cada três meses, projeto desenvolvido no Centro para o Desenvolvimento Rápido e Sustentado de Produto (CDRsP), da Marinha Grande. Já o segundo prémio coube à BHUOT, que arrecadou 300 euros, com a apresentação do primeiro saco de boxe com inteligência artificial feito em Portugal. O terceiro lugar, que levou 100 euros, coube à Mr. Turing, que desenvolveu uma plataforma baseada em processamento de linguagem natural, que executa a gestão e acesso inteligente do maior património de qualquer empresa: o conhecimento.

Após a votação do melhor Pitch do dia, seguiu-se um intervalo para café e, segundo o programa disponibilizado pela organização, o evento terminou pelas 20h30 com o “Municipal Market opening – Kitch off day – Network, food and drinks”.

e-max.it: your social media marketing partner