Os grupos de cidadãos eleitores Movimento pela Marinha e +Concelho assinaram dia 12 de abril, um acordo autárquico com vista às próximas eleições locais. Consenso, competência e mudança são as palavras chave do novo movimento agora criado

 

O ato formal teve lugar ao final da tarde, junto ao Arquivo Municipal, e marcou o nascimento de um novo movimento de cidadãos eleitores, designado por + MpM – Movimento pelo Concelho.

Na ocasião, Aurélio Ferreira assumiu-se como “líder” do novo movimento e confirmou que será o cabeça de lista à Câmara Municipal da Marinha Grande, apontando como desígnio “resolver os problemas dos munícipes do concelho”.

As conversações entre os dois movimentos, ambos criados em 2013, já decorriam há “bastante tempo” e, depois de “limadas arestas”, a fusão surgiu de “forma natural” e como resultado “da vontade de pessoas que querem alterar a gestão autárquica”. “É possível ter uma gestão autárquica com competência”.

“Unir para somar” será um princípio basilar do novo movimento, que manterá os princípios e valores demonstrados ao longo dos últimos anos por ambos os movimentos, designadamente a lealdade, a honestidade, o respeito e a capacidade de trabalho.

“Não somos contra os partidos, queremos ser alternativa aos partidos e vamos sê-lo”, afirmou Aurélio Ferreira, garantindo que as listas do +MpM serão constituídas tendo em conta “a competência” de cada pessoa e sendo certo que o novo movimento se apresentará a votos em todos os órgãos autárquicos, independentemente das alterações que venham a ser introduzidas à lei eleitoral e que “criam constrangimentos” aos grupos de cidadãos.

João Brito, do +Concelho, referiu que o programa conjunto já foi trabalhado e será divulgado a seu tempo, acrescentando que as ideias discutidas estiveram “mais ou menos em sintonia” embora tenha havido “algumas divergências”, mas garantindo que têm apostado na obtenção de “consensos”. “Tivemos de convergir praticamente em tudo para não estarmos a fazer a festa hoje e o divórcio amanhã”, assumiu.

Desenvolvimento económico, coesão social, planeamento e uma cidade sustentável, e nova governação local são os 4 eixos de atuação em que assentará o respetivo programa eleitoral.

O novo movimento, que manterá a sua “independência” mostra-se “aberto” a todos aqueles que o queiram apoiar com vista a “tornar a Marinha Grande numa terra boa para viver”. “Não estamos à procura de quem vem da direita ou da esquerda. Queremos gente que pense para a frente”, destacou Aurélio Ferreira.

Segundo o acordo autárquico agora firmado, o novo movimento será liderado pelo cabeça de lista à Câmara, Aurélio Ferreira, num estilo “democrático” e num “modelo descentralizado de reflexão e decisão”, estando o líder “mandatado pelo grupo para tomar todas as decisões urgentes e nas decisões do dia a dia”, e com opção de qualidade perante as decisões que resultem da reflexão coletiva tomadas pelo seu Núcleo de Reflexão e Decisão.

e-max.it: your social media marketing partner