O Clube de Patinagem do Agrupamento de Escolas Marinha Grande Poente assinalou dia 15 de abril, 11 anos de atividade como Clube filiado na Federação de Patinagem de Portugal

 

O JMG esteve presente na comemoração que decorreu de forma simbólica, devido ao atual contexto pandémico, nas imediações do relvado n.º 2 do Estádio Municipal da Marinha Grande, onde o Clube aguarda a construção do tão ambicionado Patinódromo.

Neusa Rosa, vencedora do Orçamento Participativo 2017, promovido pela autarquia marinhense, disse ao JMG que se sente “triste” pelo facto de o projeto ainda não ter avançado, lamentando a “falta de respostas” da parte do Município perante as suas questões.

“Passo a vida a perguntar o ponto de situação, mas o projeto ainda não saiu do papel”, referiu Neusa Rosa, acrescentando que “houve alguns erros da nossa parte e que a câmara não viu” no que respeita às acessibilidades à infraestrutura. “Demos o nosso aval em setembro e até agora nada. Não consigo perceber porque é que a Câmara ainda não fez avançar o projeto”, concluiu.

Já o professor José Santana fez um balanço “muito positivo para a juventude da Marinha Grande” destes 11 anos de existência do Clube, que tem colocado a patinar “milhares de crianças”, com a iniciação à modalidade a começar desde tenra idade nos jardins de infância.

Lamentou que a pandemia de COVID-19 tenha parado as competições e impossibilitado os atletas de treinar, e apontou como a maior necessidade do Clube o Patinódromo da Marinha Grande, pelo qual anseiam desde finais de 2018, altura em que o projeto deveria ter ficado concluído, tendo em conta o regulamento do Orçamento Participativo, que estabelece que os projetos aprovados devem ser executados no ano civil seguinte.

“Temos miúdos que correm em pista e apenas conseguem treinar no dia das competições”, referiu o responsável para sublinhar a importância de uma infraestrutura destas no concelho, acrescentando, no entanto, que “não é por isso [pela falta do Patinódromo] que deixam de ter ótimos resultados”.

Atualmente, os patinadores treinam no Pavilhão da Escola Guilherme Stephens, de reduzidas dimensões face às necessidades, bem como nas estradas da mata.

Em 11 anos de atividade, foram conquistados 11 títulos Nacionais de Clube e os seus atletas alcançaram, a título individual, mais de 80 medalhas, 25 das quais de ouro.

e-max.it: your social media marketing partner